Logo Liga das Noivas
Cantoneira Cantoneira Cantoneira Cantoneira
Siga-nos no Twitter da Liga das noivas Acesse o facebook da Liga das noivas
Boneca Liga das Noivas - Tendência

Antes H1Para casar sem crise

dinheiroCasar é lindo, um sonho e todo casal merece. Mas custa caro, como todos sabem. Mas os noivos podem se organizar para realizar esse desejo tão querido, mesmo que tenham que adiar um pouco. E quem conta como é a Marina Frossard, Sócia da Gear Consultoria e Treinamento e Educadora Financeira. Além das dicas para os noivos, os recém casados também podem tirar várias dicas para driblar esse momento de crise. Quer saber como? Então leia as dicas abaixo:

1 – Os preços têm aumentado cada vez mais, porém, os salários continuam os mesmos. Como fazer para poupar em períodos de crise?

R: Realmente a inflação está diminuindo nosso poder de compra. Vamos ao mercado hoje e já não compramos as mesmas coisas que comprávamos com a mesma quantidade de dinheiro. Tudo está muito caro e cada dia parece que fica pior. Tomar a decisão de poupar nessa situação realmente passa ser um ato de coragem. Rever nossos gastos mensais e fazer os devidos cortes é uma maneira de se começar a poupar. Ir ao mercado com uma lista de compras pode ajudar a manter o foco e não comprar o que não precisa; substituir atividades pagas, como academia, natação, dança etc, por atividades gratuitas como caminhada na praia, atividades físicas em casa etc; adiar planos que despendam recursos financeiros como viagens. Na verdade, sempre há um jeitinho de poupar aqui e acolá, é realmente uma questão de escolha. É difícil, mas não impossível.

2 – Para o casal que deseja casar em um ano e fazer uma cerimônia com festa, você acha que diante da crise que estamos vivendo, é possível juntar dinheiro para algo assim?

R: Como eu disse anteriormente, tudo é possível, é só você querer. Claro sempre respeitando o limite do orçamento.  Se o casal hoje dispõe de uma situação favorável para a realização do evento e isso realmente é importante, apenas fique atento ao planejamento financeiro. Disciplina é o que precisa para realização dos seus objetivos. Cortes de gastos desnecessários até que o sonho se realize será um teste de resistência.  Mas se o casal não está seguro em relação a sua situação financeira, esta é a hora de ajustar seus planos e adaptar-se ao momento. Adiar, cancelar ou realizar com os custos enxutos são sempre alternativas viáveis. Essa é uma decisão do casal.

3 – Onde as pessoas mais cortam gastos?

R: Todos somos diferentes. Desejos e necessidades diferentes para cada pessoa. Mas infelizmente uma coisa é comum a todos: a crise. Nesse momento, uns são atingidos mais fortemente e outros menos, mas a cautela é a palavra de ordem. Por isso, quando se fala em parar de gastar ou diminuir gastos, a tendência é que as primeiras vítimas sejam serviços ou produtos que não representem uma questão de sobrevivência. Geralmente, as atividades de recreação, entretenimento ou lazer são os primeiros a serem cortados da lista de cada indivíduo.

4 – E onde não conseguem diminuir?

R: Acho que sempre podemos negociar descontos ou cortar despesas. Nós não somos os únicos a sermos prejudicados com essa crise. Enxugar ao máximo as contas é a primeira coisa que devemos nos concentrar, como o cartão de crédito pode ser menos utilizado, o plano de comprar roupas novas pode ser adiado, suas compras no mercado podem ser mais controladas etc. Infelizmente, cortes nos gastos nos trazem um sentimento de impotência e regressão, mas pensemos que esse é um momento que vai passar e, quando passar, poderá voltar a desfrutar uma vida mais abundante, sempre, claro, respeitando seus limites.

Para completar, Marina explica que a crise sempre existirá no cenário econômico de um país uma hora ou outra, a diferença é que uns são pegos despreparados e outros se prepararam uma vida para esses momentos. “É nesse momento de dificuldades que reconhecemos a importância do planejamento familiar financeiro. Independentemente de crise financeira pessoal ou do país, temos que ter em mente que precisamos, definitivamente, gastar menos que ganhamos e comprometermo-nos com uma reserva financeira mensal que poderá nos  ajudar nesses momentos de crise ou na realização de sonhos.”, finaliza.

 

Compartilhe:

Deixe seu comentário

Deixe o seu Comentário

Seu email nunca será publicado Campos marcado com * devem ser preenchidos

*
*