Logo Liga das Noivas
Cantoneira Cantoneira Cantoneira Cantoneira
Siga-nos no Twitter da Liga das noivas Acesse o facebook da Liga das noivas
Boneca Liga das Noivas - Tendência

Antes H1Amor incondicional

Já se vai muito tempo em que casamentos seguiam uma lista de formalidades que muitas vezes não tinham nada a ver com o jeito de ser e viver dos noivos. Hoje, mais que nunca, os casamentos são grandes celebrações não apenas para ‘mostrar’ para a sociedade o novo casal que se formou, mas para, literalmente, comemorar com os que amam esse momento tão especial. E no privilegiado hall dos ‘mais mais’ no coração dos noivos, estão seus queridos animais de estimação.

Alguns vão torcer o nariz para a ideia – especialmente os que não são chegados a animais -, mas a cada dia cresce o número de casais que optam por seus pets – na maioria cachorros – na hora de levar as alianças. Alguns vão além, e colocam crianças e animais para entrarem juntos.

Essa nova tendência é mais que uma moda. Afinal, é sabido que atualmente alguns casais simplesmente não querem ter filhos e podem falar isso de maneira mais aberta que há alguns anos, quando dizer não a maternidade e paternidade era quase um sacrilégio. Por isso, ter animais entrando na cerimônia se tornou algo tão comum e, para muitos, extremamente festejado.

Mas alguns cuidados devem ser tomados para que a graça e leveza do momento não se torne um problema. Primeiramente, ninguém melhor que os próprios donos para saber o temperamento de seu pet. Se for agressivo com outras pessoas que não as de casa, evite expor os animais a grandes aglomerações. Afinal, se ele não gosta, não será bom para ele. Embora achemos que eles são mais espertos e inteligentes que muitas das pessoas que conhecemos, seu pet não tem o entendimento de que o momento do casamento é algo para ele ‘fingir’ amizade. Ou seja, somente leve seu animal para a cerimônia se ele tiver temperamento mais calmo e conviver bem com crianças, outras pessoas, barulho e aglomerações.

Os animais devem estar tratados, vacinados e limpos para que nenhum inconveniente aconteça. Animais castrados tendem a ser mais calmos nesses momentos. Além disso, assim como fazemos com pajens e damas, alimente-os antes da grande entrada e tenha alguém para guia-lo até o altar para evitar paradas para brincar com convidados, rosnados para algum inseto ou uma vontade de parar para fazer necessidades.

Ao chegar ao altar, brinque com ele mostrando que seu comportamento foi ideal, que é uma grande alegria ele estar ali. Em seguida, peça para alguém da família ou amigo que o conheça bem para levá-lo para algum cantinho ou fora do local da cerimônia – isso também vai depender do comportamento do animal. Os mais animados acabam querendo brincar o tempo todo e podem atrapalhar.

Ao final, veja como ele está: cansado, com fome, querendo brincar ou simplesmente ficar no canto. Afinal, depois de tantas emoções, seu pet também vai querer sombra e água fresca.

 

 

 

Compartilhe:

Deixe seu comentário

Deixe o seu Comentário

Seu email nunca será publicado Campos marcado com * devem ser preenchidos

*
*