Logo Liga das Noivas
Cantoneira Cantoneira Cantoneira Cantoneira
Siga-nos no Twitter da Liga das noivas Acesse o facebook da Liga das noivas
Boneca Liga das Noivas - Intimidade

Antes H1Primeiro de muitos

O primeiro beijo foi lindo; o início do namoro uma delícia; o pedido de casamento, ahhhh, esse foi perfeito. E depois vieram os meses antes do grande dia, embalados pela tensão habitual da organização do evento, lista de convidados etc. E finalmente chegou o momento mais esperado, o casamento. Sim, ele foi deslumbrante, com família e amigos reunidos celebrando aquele momento que, em seguida, seria um conjunto de lembranças a serem revistas durante a lua de mel mais romântica que você jamais poderia imaginar.

Mas eis que o voo de volta está chegando a sua cidade, e vocês estão rumo ao apartamento que foi todo decorado do jeitinho que gostariam. A previsão, obviamente, é de pura felicidade para os dias que virão. Ok, isso é o que se espera, mas nem sempre é assim.

O primeiro ano de casamento, embora seja repleto de descobertas – a maioria, inclusive, positivas – também é um período de extrema organização emocional para os casais. Afinal, apesar de se conhecerem muito bem devido ao tempo de namoro, cada um carrega uma bagagem, uma maneira de ver a vida que, muitas vezes, não se adéqua em um primeiro momento ao que o outro espera.

Pessoas são diferentes, têm criações diferentes e diferentes maneiras de ver o mundo. Exemplificando, aquela mania dele de ‘bater’ roupa todos os dias, que a mãe do seu amor reclamava tanto quando ele morava com ela e que antes te parecia uma mania fofa, hoje já não é tão legal assim. Por outro lado, as horas que você demorava para se arrumar que ele achava tão engraçadinhas, depois do casamento se tornaram um tormento que motiva discussões sempre na hora de sair de casa.

Mas essas ‘adequações‘ do primeiro ano de casamento são extremamente normais, garantem os especialistas. Mas é fácil passar por esse período? Nem tanto.

Para começar, manter diálogos é fundamental. Escutar o que incomoda o outro e tentar se relacionar com os defeitos que não agradam são os primeiros passos a serem dados. Alessandra Santos conta que seu primeiro ano foi muito difícil, já que discordavam de tudo, até sobre a maneira de criar filhos que ainda nem tinham. “Eu queria uma educação baseada na minha, e ele na que os pais deram para ele e a irmã. Mas conversamos muito, falamos sobre os porquês de cada ponto, e chegamos ao meio termo. Foi fundamental em todos os campos o diálogo”, explica.

Outro ponto fundamental é cumprir o que se promete um ao outro. Se as atitudes não se adequarem, proponham mudanças, mas cumpram. Confiança é sempre importante para qualquer relação.

Famílias são um capitulo a parte. Aquela história de ‘amo minha sogra e sogro’, ‘meu cunhado é o irmão que não tive’ etc, no primeiro ano de casamento pode se transformar em um problema. Alguns pais são mais presentes do que se gostaria, e acabam achando que a casa dos filhos é uma extensão da deles. Portanto, paciência, muita paciência. Não entre em um cabo de guerra com seu marido, pois em algum momento ele pode preferir ter os pais por perto e você será colocada de lado. Concilie os dois lados. Afinal, quando se casou, ‘comprou’ o pacote, com irmãos, pais, cachorro e papagaio.

Ou seja, problemas certamente vão aparecer e vocês terão que aprender com o que o outro tem de bom e de ruim. Mas, se houver amor, com certeza o bônus será melhor que o ônus.

Compartilhe:

Deixe seu comentário

Deixe o seu Comentário

Seu email nunca será publicado Campos marcado com * devem ser preenchidos

*
*